Transportes por terra na China

.-.-.-.- .-.-.-.- 
.-.-.-.-.-.-. .-.-.-.-.-. 
.-.-.-.-.-.-. .-.-.-.-.-.- 
-.-.-.-.- .-.-.-.-.-.-.-.
fotografias de Sidney D. Gamble 
captadas entre 1917 e 1919, 
à excepção da primeira, datada entre 1924 e 1927

Os caminhos por terra são em geral incommodos e ás vezes perigosos na China. Proximo das cidades teem as estradas uma largura regular, mas á medida que se afastam dos centros povoados, tornam-se cada vez mais estreitas e peores, de fórma que ás vezes a chamada estrada não é mais que uma vereda ou carreiro, que chega a desapparecer completamente. Não é raro encontrarem-se nas margens de pequenos rios, e nos sitios em que os caminhos os atravessam, alguns desgraçados que por poucas sapecas passam ás costas os viajantes. 

Para as grandes jornadas faz-se uso do cavallo, ou de uns pequenos carros quadrados, de duas rodas, e que não téem outra entrada mais que a da frente, onde o cocheiro se senta com as pernas estendidas ao longo dos varaes. É tambem vulgar o carrinho de mão, de uma só roda grande, ao centro do carro, e tendo plataformas de cada lado, uma para o passageiro, e outra para a bagagem. 

Cousas da China, costumes e crenças de Callado Crespo. 1898
Enviar um comentário